Qual a sua leitura favorita?

Estudantes compartilham suas leituras no Sarau de Língua Portuguesa. Atividade integra a programação da Jornada Literária 2021.

No segundo dia de atividades da Jornada Literária do Colégio João XXIII, (27/04), os estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental puderam indicar suas leituras e livros favoritos para a turma. O objetivo da atividade, segundo a professora Ananda Hilgert, era apresentar a história e ler um trecho da obra para instigar a curiosidade dos colegas e incentivar a leitura.

A atividade está conectada ao projeto Biblioteca Da Turma, em andamento desde o início do semestre nas turmas de 6º, 7º e 8º anos. A professora explica que nas salas de Língua Portuguesa, no João 24h, há um tópico, que é atualizado semanalmente, com indicações de leituras muito variadas, “com o intuito de ampliar o repertório literário dos alunos e constituir-se como um espaço de compartilhamento dos gostos de cada um/a”, afirma Ananda Hilgert. O start do trabalho de compartilhamento das leituras aconteceu com uma aula para indicação dos livros favoritos. Como as dicas foram extremamente variadas de uma turma para outra, optou-se por expandir essa atividade e juntar todo o 6º ano na Jornada Literária, oportunizando uma rede ampliada de indicações.

A variedade de livros foi imensa: da saga “Harry Potter” a guias do jogo “Minecraft”, de clássicos, como “Sherlock Holmes” e “Ponte para Terabítia”, até livros divertidos e contemporâneos, como “Diário de uma garota nada popular”. Essa troca possibilitou que eles conhecessem livros novos e, ao mesmo tempo, que percebessem muitos gostos em comum, como o momento em que vários alunos mostraram ao mesmo tempo que tinham o livro “O diário perdido de Gravity Falls”.

Durante o encontro, o aluno Bruno Jobim, da turma 6E, trouxe uma dica diferente, que foge um pouco da literatura ficcional: “O Livro de Ouro das Copas”, de Lycio Vellozo Ribas. Ele leu o trecho que narra a empolgante final da Copa de 1994, deixando todo mundo fascinado e mostrando que apaixonados por futebol também podem se encantar com a leitura.

A professora Carolina, de Matemática, comentou que adorou acompanhar a atividade e anotou uma lista de livros para indicar a sua sobrinha. A experiência permitiu a interação, mesmo que virtual, com diversas dicas de leituras.

“Quando um aluno diz que não gosta de ler, costumo dizer que ele simplesmente ainda não encontrou o livro certo”, afirma Ananda Hilgert.

Total
0
Share
Rolar para cima